Sanmartin – Robotic Solution Team – approach de marca frente a Indústria 4.0.

Nota-se claramente “por onde anda” o pensamento institucional dos principais player: – Os apontamentos estão direcionados pelo e para o mercado (isto não muda). Graças ao mercado, diga-se de passagem, pois, não fossem pelas demandas, e também pelas promessas da tecnologia artificial nada disto estaria ocorrendo.

Gestores de todos os setores industriais (e não somente industriais, mas de toda a cadeia econômica) vislumbram cenários completamente novos, no que tange as possibilidade de agregação de valor. Um esforço indispensável, haja visto a necessidade competitiva dentre as marcas.

Apenas para trazermos um dado paralelo, fora do mercado de “food and beverage”, a Ford, nos EUA, anunciou, recentemente, a retirada de 75% de sua frota atual. Serão substituídos por novas plataformas e carregados de tecnologia e assistência digital (além dos anti-poluentes, é claro).

Ou fazem isto, ou fazem isto. Não há uma rota alternativa.

O mercado aponta para uma nova direção. E é nesta direção que devemos trilhar o caminho.

Traduzir corretamente, de forma altamente eficaz, o “pensamento”, direcionando o Mindset Sanmartin, é o que necessita ser feito nesse momento: o mercado é ávido por tecnologias e gestão exponenciais.

Fundamentos da Indústria 4.0

Virtualização: A simulação computacional já é uma realidade, porém, a revolução da indústria propõe o monitoramento remoto dos processos de produção, a fim de evitar eventuais falhas e tornar a rede de produção mais eficiente. A virtualização dos processos industriais permite a rápida tomada de decisão através de simulação computacional utilizando dados reais coletados em tempo real.

Descentralização dos processos decisórios: Com o propósito de melhorar a produção na indústria, sistemas cyber-físicos tomam decisões com base em análise de dados, sem depender de ação externa, tornando a tomada de decisão mais segura e certeira.

Modularização: Neste conceito, o sistema é dividido em módulos, ou seja, em partes distintas. Desta forma, uma máquina irá produzir de acordo com a demanda, visto que irá utilizar somente os recursos necessários para a realização de cada tarefa, garantindo otimização na produção e economia de energia.

Pontos-chaves: big data e análise de dados, robótica, simulação, internet das coisas (Internet of Things – IoT), cibersegurança, cloud computing, manufatura aditiva, sistemas de integração horizontal e vertical e realidade aumentada.

Objetivos Gerais

Criação de metáfora visual e promessa agregadora de valor frente a indústria 4.0 – Indicando a assimilação tecnológica Sanmartin frente as rupturas do setor.

Desdobramentos do tema em multimeios de comunicação e canais

Contribuir eficazmente no processo evolutivo da marca Sanmartin, considerando sua competitividade e valor.

*(Recortes retirados da defesa para o projeto de Branding Industria 4.0 Sanmartin)

×